Relatorias

ASSEMBLÉIA GERAL #OCUPASAMPA
03 ABRIL 2012
Início: 20h   Término: 22h47
————————————–
Informes:
1) Curso de Comunicação e Ativismo
Na próxima sexta-feira 13, a partir das 22h, vai rolar o primeiro encontro do “Curso de Comunicação e Ativismo”, no Tortura Nunca Mais (Rua Frei Caneca, 986). A idéia desse primeiro encontro é pensar na estrutura do próprio curso, fechar a grade/conteúdo.
2) Conversa com Dinael Cardoso
Liderança indígena comunitária da região de Santarém, oeste do Pará, irá falar sobre a luta na região, marcada por intensos conflitos entre indígenas, comunidade ribeirinhas e madereiros.
Dia 11 de Abril, quarta-feira, às 19h30 na Sala Crisantempo (Rua FIdalga, 521, Vila Madalena).
3) Belo Monte
Os trabalhadores do canteiro de obras da Usina de Belo Monte estão em greve há alguns dias. O estopim da insatisfação foi a morte de um operador de moto-serra após um acidente durante as atividades de desflorestamento. A situação está bastante tensa e a Força Nacional de Segurança e a Polícia Militar do Pará estão fortemente presentes no canteiro. O Consórcio Construtor de Belo Monte (CCBM) entrou na Justiça pra impedir que o jornalista do Movimento Xingu Vivo Para Sempre (MXVPS) tenha acesso ao canteiro de obras para cobrir a greve, e o juiz estadual de Altamira, Wander Luís Bernardo, aceitou o pedido e determinou até uma multa diária, caso ele entre lá (!!!!).  Foi criado um Tumblr colaborativo (calebelomonte.tumblr.com) para reunir fotos de protesto contra a censura judicial, convidamos todos a produzir suas fotos e postarem lá.
4) Cordão da Mentira
O Cordão da Mentira rolou no domingo, dia 01 de Abril, para marcar a data do Golpe Militar de 1964. A presença de pessoas foi acima do esperado, tudo foi muito bonito e as intervenções teatrais e artísticas que rolaram durante o trajeto foram incríveis. Os sambas compostos também são muito bons, incisivos e muito criativos. Pro ano que vem as expectativas são as melhores!
5) Novo Comandante da PM
O comandante da PM foi exonerado essa semana, os motivos estão ligados às denúncias de corrupção da Polícia Militar com o Primeiro Comando da Capital, especialmente a ROTA (atuando como executora de assassinatos) e os policiais da USP (tráfico de drogas).
O novo cabeça da PM era comandante da Tropa de Choque, e liderou as operações do Pinheirinho, Cracolândia e Reitoria da USP, e é conhecido como “linha dura”. O cenário só piora.
6) #12M
A primeira Assembléia aberta para organização do #12M vai rolar na próxima terça-feira, dia 10 de Abril, às 19h, no vão-livre do MASP.
————————————–
PAUTA
1) #15A 
No dia 15 de Abril próximo completamos 6 (seis) meses desde aquele dia de sábado chuvoso em que ocupamos o Vale do Anhangabau e montamos a Acampada debaixo do viaduto. Na assembléia passada foi proposto que voltassemos para lá no fim-de-semana dos dias 14 e 15 (sab e dom) pra comemorarmos, com algumas atividades rolando por lá.
Durante a discussão, foi lembrado que esse fim-de-semana no Vale não pode ser apenas nostalgia, teria que ter um pouco das coisas que nós fizemos lá enquanto estávamos acampados (aulas públicas, debates, discussões, filmes, etc).
Alguns nomes foram sugeridos para uma Aula Pública conjunta: Leda Paulani, Paulo Arantes, Safatle e Lúcia Bruno.
Sobre se vamos ou não acampar, conversamos que podemos levar as barracas, mas que temos que tar preparados pra passar bem a noite sem elas, ou seja, com sacos de dormir, colchonete/papelão pra forrar o chão, e essas coisas. Temos que ter em mente que a GCM atualmente já saca a gente bem mais rápido, então é possível que ao primeiro sinal de barraca eles já venham encher as paciência.
Quanto à alimentação, chegamos à conclusão que não compensa montar toda uma estrutura de cozinha para apenas dois dias, então temos que deixar claro no chamado/convocatória pro fim-de-semana 15A que as pessoas levem rango para compartilhar. Montaremos uma grande mesa do rango, onde colocaremos todas as comidas, para todos se servirem conforme a fome. No sábado e domingo podemos também fazer corres de alimentação no Mercadão (reciclar comida) e nas feiras-livres da região.
Sobre temas centrais para essa Acampada do 15A foi levantada as possibilidades de “Direito à Cidade” e “Democracia Real”. Não conseguimos debater isso a fundo mas ficou esse indicativo de conversamos mais sobre isso, algumas pessoas opinaram sobre a problemática de haver “temas centrais” para a Acampada, mas no final a idéia dos temas não pareceu ruim não, pode ajudar “a dar uma concretude, uma cara para o que vamos fazer lá”. Precisamos conversar melhor sobre isso na próxima quinta-feira (dia 12).
Surgiu a idéia de que, durante a Assembléia preparatória para o #12M nesta terça-feira, seja sugerido que a próxima Assembléia preparatória role no dia 14, sábado, enquanto estivermos acampados no Anhangabaú.
Consideramos importante uma oficina prévia de produção de cartazes, para que no dia já tenhamos vários cartazes prontos. Surgiu a idéia genial de, na sexta-feira à noite, fazermos essa Oficina de Cartazes na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista. Todo mundo curtiu!
A discussão acabou girando em torno de algumas outras coisas, incluindo as nossas ferramentas de comunicação, que são bem falhas. O site não cumpre um papel muito bom na disseminação de informações e nossas página e perfil no Facebook estão cada vez menos mobilizadoras e interessantes. Poderíamos dispor de uma ferramenta muito melhor de disseminação de informações e opiniões/artigos, veicular as notícias das outras #Ocupas do país. Deveríamos elaborar mais conteúdo, mais textos opinativos, escrever sobre como o  Pinheirinho e a USP tão conectados nessa nova onda fascista do estado de SP, etc…
Foi falada também que, mesmo que meio capenga, a frente de comunicação da rolando, o que não existe mesmo é a “frente da calçada”, do corpo-a-corpo na rua com as pessoas que não tão nesse mundinho aí do facebook. Temos que falar pralém de nós mesmos. Sair pra panfletar, conversar com as pessoas, ouvir, expor, estar presente na rua pralém das nossas Assembléias na praça, que são 1x por semana apenas.
Encaminhamentos:
a) Reunião na próxima quinta-feira, às 19h, na Praça dos Cachorros, para alinhavarmos o fim de semana no 15A.
a) As pessoas receberão um e-mail com a divisão de tarefas/responsável conforme o que conversamos e decidimos nesta Assembléia. (paciência que mandamos isso ainda hoje).
c) Precisaremos de MUITAS câmeras de vídeo e fotografia no fim-de-semana. Pelamor-de-diós, não esqueçam de levar suas câmeras e/ou conseguirem outras.
d) Na madrugada de sábado pra domingo do 15A já ficou marcado o grande torneio internacional de taco-de-rua inter-Ocupas… Todo mundo preparado pra jogar taco na madruga do Vale. :)))
2) Rio +20
A pauta ficou expremida por conta do 15A, então depois de uma proposta rápida, encaminhamos desse jeito:  vamos escrever uma carta-pública pra #OcupaRio, dizendo que estamos com vontade de ir pro Rio de Janeiro durante a Rio+20 mas nós queremos é ficar com eles. :))   nossos companheiros de Ocupa.
Vamos ver o que eles acham disso.
É nóis.
FIM DA ASSEMBLÉIA

 

 

 

ASSEMBLEIA GERAL27/03/2012

Início: 19hrs e 30min.  Término: 23hrs
Local:inicialmente aconteceria no Pq. Alexandre Gusmão/Praça dos cachorros, mas foi deslocada para o vão livre do MASP devido à chuva.

 

Pautas
– 12M;
– 15A;
– Rio+20/Cúpula dos Povos.

 

Foi encaminhado adiamento da 2ª e 3ª pauta para a assembleia do dia 03/04 já que havia muitas coisas a serem discutidas para se chegar ao consenso do 12M

 

Encaminhamentos
12M
Ficou tirado em consenso que:
– Assembleia de construção do #12MSP no dia 10 de abril a ser realizada na Pq. Alexandre Gusmão/Praça dos cachorros, às 19h. Será realizada reunião aberta aos interessados em discutir a metodologia dessa Assembleia às 17h. Essa reunião deve ser informada na divulgação da Assembleia;

 

– O Ocupa Sampa não é organizador do #12MSP, sua construção se inicia no dia 10 de abril de forma independente a cumprir com os principios do movimento global;

 

– Articular com grupos autônomos e indivíduos para ampla difusão da reunião do dia #12;

 

– Criação de um GT – #12M: Grupo para discussão e análises em cima do tema. Suporte em Metodologia e Informação no dia 10 de abril.

Nota do relator

Durante grande parte da assembleia os presentes discutiram o conceito internacional do 12M e até mesmo conceitos que tangem ao próprio Ocupa Sampa. Com amplas reflexões de como poderíamos atuar nesta data e com qual impacto e amplitude. Se esta data pertence a nós, se estamos relacionados, se temos um ponto de intersecção com a mesma. Desde uma análise do 15O e a construção do Ocupa Sampa até os dias atuais e qual era o sentido do 12M.
____________________________________________________________________________________

ASSEMBLEIA GERAL14/02/2012

Em assembleia realizada no dia 14 de fevereiro de 2012 às 19hrs, que inicialmente aconteceria no Pq. Alexandre Gusmão/Praça dos cachorros, mas foi deslocada para o vão livre do MASP devido à chuva foi tirado em consenso que:

– um grupo formado durante assembleia (Led, Paulo e Pedro) fará o inventário dos equipamentos do Ocupa Sampa e apresentará na próxima assembleia uma proposta para sua zeladoria.

– para resolver problemas de “projeto político” será consolidada uma agenda de eventos que incluirá a formação de uma bateria (Pablo, Pedro e Mariano), organizada  junto com o MPL , reforma do espaço do grupo Tortura Nunca Mais para o cineclube e imersões técnicas com locais ainda não definidos.

– além destes, foram tirados responsáveis para a organização dos seguintes grupos de discussão:
•    Não Violência – Ana Terra  (lang@riseup.net/marciomr@riseup.net)
•    Apartidarismo – Pedro “Punk”/Márcio  (Pedro_p@riseup.net/marciomr@risuep.net)
•    Consenso – Em aberto
•    Permacultura – Luiza/Sérgio (permacultura-ocupasampa@riseup.net)

(os interessados em compor o grupo de discussão deverão entrar em contato com seus respectivos organizadores)

– um grupo, em data a ser definida, entrará em contato com os moradores da Savoy, no Jardim Tonato, em Carapicuíba, onde haverá reintegração de posse no dia 6 de março e levarão informações para o coletivo na próxima Assembleia Geral. Os interessados devem deixar seu contato com a Clara (lala_andrezzo@hotmail.com).

– será formado um grupo para pensar em atividades, a serem levadas para a próxima assembleia, que representarão o Ocupa Sampa no II Encontro Paulista de Juventudes e Meio Ambiente no dia 28 de abril em Presidente Alves. Interessados em compor o grupo devem entrar em contato com a Luiza (titi@riseup.net).

– entrará em pauta da próxima assembleia geral a representação do Ocupa Sampa no encontro dos povos Guarani em São Paulo, em março; os próximos passos para a criação de um Fórum Social público através da organização da agenda, acordado em assembleia anterior.

– nesta quinta-feira, haverá encontro do cineclube no espaço do Tortura Nunca Mais, na Rua Frei Caneca.

– a próxima Assembleia Geral será na quinta-feira, dia 23 de fevereiro, às 19h, no Pq. Alexandre Gusmão, se chover acontecerá no MASP.

– antes do início da assembleia haverá uma reunião para discutir metodologias para o bom funcionamento das assembleias. Os interessados em participar devem chegar mais cedo, às 16h.
____________________________________________________________________________________

ASSEMBLEIA GERAL- 17/01/2012

Em assembleia realizada no dia 17 de janeiro de 2012 às 19hrs no MASP, foi consensuado que manteremos as atividades programadas para o período de  21 a 24 de janeiro no Parque da Juventude, sem necessariamente acampar no espaço.

Programação para o período de  21 a 24 de janeiro
DIA 21
– 14h: dinâmicas de grupo (responsabilidade da galera que tem contatos no meio das artes cênicas);
– Ficou em aberto que se conseguíssemos agendar uma aula pública para o sábado ela deveria ser por volta das 17h/18h;
– 21h: “Conselho”: forma dinâmica para apresentação de todos que estão ali e roda de conversa;
– Durante a madrugada: Cinema Popular;

DIA 22
– 10 às 13h: Roda de conversa com os Kalapalo (Xingu) e os Guaranis (Aldeia Jaraguá);
– 14h: sequência de shows sendo intercalado show de banda punk com os grupos de RAP e Hip Hop que estivessem presentes; 30 minutos de apresentação para cada grupo; Os shows vão até +-21h;
– madrugada: oficinas diversas;

DIA 23
– 9h: espaço aberto para atividades relacionadas ao corpo e espírito/alma/saúde;
– tarde: Oficinas de Permacultura urbana;
– 19h: Aula Pública/Debate ou oficinas;

DIA 24
– 9h: espaço aberto para atividades relacionadas ao corpo e espírito/alma/saúde;
– 10h (em paralelo com a atividade anterior): Roda de Conversa sobre Justiça Restaurativa;
– Tarde: Grupo de Estudo/Debate sobre as Zonas Autônomas Temporárias (ZATs);
– 19h: Aula Pública/Debate sobre Direito à Cidade ou oficinas.
_______________________________________________________________________________________

ASSEMBLEIA GERAL- 11/01/2012
Em assembleia realizada no dia 11 de janeiro de 2012 às 19hrs no MASP
foi consensuado:

– Apoio ao ato do dia 14 na Luz (Churrascão da Gente Diferenciada versão Cracolândia); ficou definido um grupo menor para planejar nossa ação e participação durante o ato, o grupo tem autonomia para planejar a ação desde que respeitado os princípios do movimento.

Informações sobre o ato: “Quando: Sábado, 14/01, às 16h! Onde: Rua Helvétia com Dino Bueno, São Paulo

Além da presença, vale levar: – instrumentos musicais – churrasqueira e alimentos – cartazes – vassoura e sacos de lixo Não porte substâncias ilícitas. Afinal, a região é o pedaço de chão mais militarizado da cidade.

– Iremos acampar de 21 a 25 no Parque da Juventude, antigo Carandiru;

– Dia 25 iremos apoiar o ATO em relação às questões da LUZ (Durante a Acampada iremos pensar como será nosso apoio);

– Do dia 25 ao dia 28 se inicia uma jornada de acampadas por pontos estratégicos da cidade.

– Dia 17 às 14hrs no MASP – Oficina sobre Sistema Restaurativo; 18hrs no MASP: Reunião aberta para planejamento da dinâmica da assembleia; 19hrs MASP: ASSEMBLEIA GERAL. Pautas: Decidir como vamos nos identificar daqui pra frente (questão sobre Acampada Anti-capitalista); Decidir qual será o nosso tema de chamada pro dia 21; Decidir horário do início de Acampada e ponto de encontro; decidir qual será nossa postura perante a polícia (Se a polícia vier tirar vamos resistir? se sim, de que forma, etc etc); Temos 200,00 reiais no caixa que havia sido doação para a caixa dágua, precisamos decidir o que é mais urgente pra fazer com esse dinheiro;

– Dia 18: Debate sobre as questões da Luz (em breve mais informações)

– Dia 19: Oficina de Primeiros Socorros (hora e local a confirmar)

– Dia 20: Oficina de faixas e cartazes (hora e local a confirmar)

– Foi lida a carta denúncia que o Comunidades Unidas (atingidos pelas obras da Copa em Itaquera) escreveu para ser apresentada ao Ministério Público solicitando informação sobre as obras que serão realizadas. A assinatura dessa carta pelo Ocupa Sampa também foi consensuada na Assembleia.
_______________________________________________________________________________________

ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA – 06/01/2012
Após os informes disponíveis acerca da Marcha Xingu Vivo e o por que de estarmos discutindo isso em Assembléia Extraordinária, consensuamos que não temos informações suficientes sobre a Marcha Xingu Vivo e por conta disso não vincularemos o Ocupa Sampa a ela. Mas caso eles estejam passando por São Paulo durante nossa acampada, serão recebidos pelo Ocupa Sampa desde que repeitem as diretrizes do movimento. Será escrito um comunicado do Ocupa Sampa sobre isso.

Também foi problematizada a questão da data da nova acampada, pois havia algumas solicitações de mudança. Como consensuamos que não haveria vinculo entre o Ocupa Sampa e a Marcha Xingu Vivo, não havia mais impedimento para alterar a data. Consensuamos então que nossa acampada será realizada entre os dias 21 e 26 de janeiro, por diversos motivos: é mais fácil levantar acampamento no sábado que num dia do meio da semana; já há uma programação musical agendada para o dia 22 (domingo), que seria de difícil alteração de data; e estaremos acampados no dia 25, aniversário da cidade.

_______________________________________________________________________________________

ASSEMBLEIA GERAL – 27/12/2011
Definir local da nova acampada
Após a exposição da comissão de infraestrutura quanto aos locais estudados para a nova acampada, consensuamos que ela será realizada no Parque da Juventude.

_______________________________________________________________________________________

1ª etapa da Reunião de Avaliação do movimento

Iniciamos o encontro as 20:00 do dia 20/12/2012 dividindo as pessoas presentes em 3 grupos de 6, para responderem as perguntas abaixo.

Quais momentos para você foram mais marcantes?
O que te anima?
O que te desanima?

· Ficou marcado a segunda reunião de avaliação para o dia 9/01

· E a discussão da não-violência como possibilidade de pauta

ASSEMBLÉIA GERAL – 19/12/2011

1º momento: informes gerais;

2º momento: nos dividimos em 4 grupos de trabalho para planejar a Acampada de 17 a 22 de janeiro.

Os GTs foram:

Infraestrutura: responsável por pesquisar os locais para acamparmos e pesar questões estruturais como água, banheiros, alimentação, energia elétrica, etc.

Comunicação: responsável por criar uma identidade visual para esta nova acampada e elaborar textos, imagens etc para divulgação

Programação/Cultura: responsável por montar a programação desta acampada; O GT de programação está se organizando pela lista de e-mail: programacao-acampasampa@lists.riseup.net e sua reunião presencial de arremates finais está marcada para 10/janeiro com local a ser definido;

Articulação: responsável pelo contato com coletivos/grupos de São Paulo e região para se integrar à construção da Acampada.

Cada GT tem sua autonomia para organizar as coisas sob sua responsabilidade.

Foram tiradas algumas pessoas que farão a ponte entre os GTs para que eles se comuniquem e se articulem.

Cada GT também ficou responsável por divulgar onde e quando se darão as reuniões dos GTs que são abertas à participação de todxs.

PRÓXIMA ASSEMBLEIA GERAL11/janeiro – 19hrs no MASP

_______________________________________________________________________________________

ASSEMBLÉIA GERAL – 14/12/2011
MATERIAIS DO OCUPA SAMPA
Nos encontraremos neste domingo, dia 18, às 14h no portão 1 da USP para buscar as coisas do Ocupa Sampa que deixamos guardadas lá. Para isso faremos uma lista das coisas que temos e guardaremos elas num galpão até a próxima acampada. Quem ainda tem coisas conosco é muito importante que nos encontre no domingo.

TEXTO ESCLARECIMENTO
A comunicação ficou responsável de escrever um texto esclarecendo que não estamos acampados em nenhum lugar, mas que seguimos mobilizados.

PRÓXIMA OCUPA
Decidimos nos juntar e apoiar a Marcha do (Xingu Vivo). Faremos um acampamento no dia 17 de janeiro até dia 22 de janeiro. Faltou decidir o lugar dela.

Nossa próxima assembleia será na segunda, dia 19, às 19h no MASP. O objetivo dela é criar comissões de trabalho para organizar a acampada do dia 17 de janeiro e já planejar as tarefas até o próximo ano.

Não ficou definido quando ocuparemos uma praça por tempo indeterminado. Mas quando formos fazer será criado também um chamado nacional para que outras cidades acampem na mesma data.

AVALIAÇÃO
A primeira fase da avaliação destes primeiros dois meses de Ocupa Sampa acontecerá dia 20, terça, às 19h no MASP.
As perguntas que trabalharemos serão:
– O que mais te empolgou no Ocupa Sampa?
– O que te anima no Ocupa Sampa?
– O que te desanima no Ocupa Sampa?

Seria bem interessante já pensarmos sobre elas antes de de terça. E se possível trazer esboços das respostas por escrito.

ASSEMBLÉIA GERAL – 07/12/2011

Consensos:

– Que iremos manter a programação de aula, oficina e assembleias semanais. Próxima assembleia: 14.12 às 19hrs no MASP;

– Se formou um grupo de 4 pessoas para mapear novos lugares para as assembleias;

– Que a programação ficará sobre responsabilidade da Comissão de Programação que é aberta para participação e que recebe via e-mail propostas de pessoas que queiram organizar oficinas/aulas. CONTATO: programacao-acampasampa@lists.riseup.net ;

– Que organizaríamos programações referentes ao dia 10.12 (Dia Internacional de Direitos Humanos) e dia 17 (Ato nacional contra Belo Monte) e que a aula pública da semana que vem seria sobre o tema: Código Florestal e Belo Monte.

– Que as Comissões irão manter fóruns de organização que NÃO sejam facebook, gmail e afins. As duas propostas foram a lista de e-mails riseup e a rede social Lorea n-1 ;

– Que será criado um espaço de formação política permanente interna do movimento;

– Que todxs as pessoas iriam enviar um e-mail para 15osp@riseup.net informando sobre como ela pode ajudar no movimento;

– Proposta de pauta para a próxima assembleia: Elaborar um plano de como iremos fazer a análise profunda sobre estes 52 dias de acampada;

ASSEMBLÉIA GERAL – 02/12/2011

Informes

Grupo de Trabalho sobre a movida à Praça Gandhi

O ocupa Sampa adere ao ato contra a aprovação do novo código Florestal

  • Dia 03.12 – sábado
    • Concentração: 12h;
    • Local: Praça do Ciclista;
    • Trajeto: Av. Paulista com Consolação segue sentido av. Brigadeiro Luis Antonio e desce sentido Ibirapuera;
    • E ocupa a praça Praça Mahatma Gandhi (nome oficial: Praça Tulio Fontoura). Com música, arte e programação para a noite.
  • Dia 04.12 – domingo
    • Local: Praça Gandhi;
    • 12h – Ceia da Gente Diferenciada;
    • 20h – ato teatral na inauguração da árvore do Ibirapuera.

 

Grupo de Trabalho sobre Metodologia e Inicio do Processo de Avaliação

  • Definida a importância da avaliação e que ela será feita sem atropelar etapas;
  • Definida metodologia a partir das perguntas:
    • Porque avaliar?
    • O que eu quero avaliar?
    • O que avaliar?
    • Como avaliar?
  • Primeira etapa de avaliação:
    • Dinâmica com rodinhas e um facilitador fixo;
    • As pessoas se revezam respondendo a pergunta;
    • Como melhorar os relacionamentos.

 

Reunião com o jurídico

  • Dentro da lei não conseguiremos todos os nossos objetivos e desobediência civil é necessária; Tomar cuidado com o desacato;
  • Ter câmeras sempre presentes como defesa.

 

Pauta

Infra – estrutura da Ocupação na Praça Gandhi

  • Levantamento do que queremos como infra – estrutura:
    • Higiene;
    • Busca de Energia e Água;
    • Reciclagem verdadeira do Lixo;
    • Cozinha restabelecida, com as seguintes características:
      • Fogão em lata e lenha;
      • Revezamento sobre quem cozinha, com indicação do máximo de vezes que alguém poderia cozinhar durante a semana;
      • Utensílios pessoais (prato, garfo, faca etc);
      • Alimentação servida em roda, transformada num rito;
    • Tenda para Comunicação em local aberto e de bom acesso;
    • Mesa de Boas Vindas
    • Mural
    • Divulgação dos Números de telefones necessários (Ex.: advogados, carreto, água etc.)
    • Tenda livre para reunião (como no Vale).
  • É preciso dormir bem.

Consensos 

  • Dia, Local, Programação e Infra Estrutura da Movida;
  • Caso chova, as barracas serão levantadas e  os pontos de concentração serão: MASP (na Paulista) e Marquise (no Ibirapuera).

—————————————————————————————

ASSEMBLÉIA GERAL – 07/11/2011

Avaliação do final de semana e dia

  • Mariana ressalta a importância da limpeza da Acampada, e que em Wall Street, um dos motivos do mandato de retirada foi a sujeira do local.
  • A avaliação do final de semana foi positiva pela participação de muitas pessoas na reorganização dos espaços da Acampada.
  • A proposta das comissões estarem presentes na Acampada em locais físicos definidos foi colocada como positiva e necessária.

Ato mundial do dia 11/11/2011

  • Serão feitas duas concentrações: às 11 da manhã e 17h.
  • A chamada para 11 da manhã, tem o sentido de disparar desde a acampada uma série de ações diretas e às 17h congregar tudo o que foi feito.
  • Maiores informações, colem na acampada!!
  • Proposta para comunicação> Criar esse evento no FB.

Evento contra corrupção – dia 15/11/2011 (Dia do Basta)

  • O Acampasampa não apoiará oficialmente a manifestação do dia 15/11/2011. Algumas pessoas indicam que irão individualmente portando cartazes e faixas, com os pontos centrais do 15.O,

Ocupações do centro

  • Foi lida a carta da Frente de Luta por Moradia sobre as ocupações de prédios na região central.
  • A Comissão de Movimentos Sociais conversou com Osmar, presidente da FLM, em uma das ocupações do centro e estudará o apoio recíproco entre as pessoas do movimento de moradia e a acampada durante essa semana.

Propostas:

  • Dialogo e aproximação com as bases dos movimentos sociais, entendendo que mesmo que vários movimentos tenham as cúpulas vinculadas politicamente, as ações podem ser apoiadas (apoio crítico) por sua legitimidade.
  • Manifestar nosso apoio a diversos movimentos sociais, que entendemos ter causas legítimas e afins com  os princípios do 15.O . Sempre consensuar  em assembléia.

Estrutura do Acampamento

  • Uma estudante de arquitetura propôs refazer o “ desenho” da acampada, mais inclusivo, organizado, com formato de rodas. Vai realizar os estudos e fazer uma discussão entre todos da acampada essa semana ( ver na programação) para propor o formato.

Crianças presentes na acampada

  • Formada uma comissão/grupo de estudo sobre a temática para, além de aprofundar a discussão, pensar em como a acampada pode trabalhar os conflitos que surgem.

—————————————————————————————

ASSEMBLÉIA GERAL – 25/10/2011

Avaliação do dia

  • Pessoal da comissão de alimentação pede mais respeito e higiene dentro do espaço da cozinha coletiva, e passam agora a definir horários para o café da manhã e almoço. De noite a cozinha estará fechada, mas poderá ser utilizada para fazer café, tendo que permanecer limpa.
  • A avaliação do ato de segunda-feira (em frente ao shopping Bourbon) foi positiva. “Alckmin diz fazer parte dos 99%”.
  • Foi indicado que estamos aqui para um propósito muito maior e não podemos replicar dentro do acampamento a sociedade que queremos transformar de lá de fora, porém é preciso ter bom senso.
  • Leitura de um trecho da decisão da juíza da 8ª Vara do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo deferindo parcialmente o pedido de mandado de segurança: “Entendo, ainda, que a permanência de barracas no local refletem a descaracterização do ato da reunião para o ato de ocupação de espaço público, circunstância que ensejaria providências por parte da Administração Pública, até mesmo para evitar sua responsabilização por inércia”. O movimento não se trata de uma acampada e sim de uma ocupação portanto os que permanecem no local estão exclusivamente para trabalhar pelos objetivos e propostas do movimento.
  • Novamente surge o debate sobre a permissão ou não do uso de drogas no acampamento. O tema fica para ser discutido na próxima assembléia com a indicação da formação de uma comissão que discuta o tema e leve propostas de consenso para a assembléia.

Informes

  • Evaristo, chileno que veio dar apoio a nossa acampada: “Felicitamos a todos pelo movimento histórico. Desde o primeiro dia que cheguei, na sexta-feira, comunico aos estudantes chilenos sobre o que ocorre aqui em São Paulo. Esse movimento é uma forma de fortalecer o que está acontecendo lá. Existe nesse movimento um apoio latino-americano. É um movimento limpo e horizontal. O Chile está há 16 meses parado por estudantes sofrendo constantes enfrentamentos da polícia e de um governo de direita”.
  • Próximos dias receberemos pessoal especialista em permacultura para ajudar na ampliação da horta;
  • Novamente informe da cozinha:  Respeitar o esquema de filas, lavar sua própria louça respeitando o esquema de pias, explicar para quem está vindo a primeira vez como funciona a cozinha e a limpeza da mesma, o café da manhã será servido até as 10h30 e o almoço até as 16h.  E uma pessoa de cada comissão se disponibilize para levar comida para os demais da sua comissão, pois na hora do almoço o pessoal da cozinha não terá tempo para sair do seu espaço, de noite a cozinha será fechada pois não estão sabendo manter limpa durante o período.
  • Comissão de segurança: Todos são da comissão de segurança. Todos são responsáveis pelas suas coisas e a dos outros. “Não podemos fazer das comissões representações”.
  • Na quarta-feira (26, hoje) ação direta para barrar construção de Belo Monte. Os materiais para produção de faixas e cartazes estão desorganizados, portanto, quem usar deve lavar os pincéis e manter as tintas fechadas e organizadas.
  • Informe do Kiko sobre a videoconferência de domingo (30) com demais acampadas do país. Apresentou-se a necessidade de conversar com a infra-estrutura para ver se tudo dará certo.

Pautas e discussões

  • Doação de painéis solares do Greenpeace

Não entramos em consenso sobre aceitar ou não. O que foi consenso foi tentar aproximação com alguém da ONG para explicar como funcionarão os painéis solares para depois decidirmos se ficamos com elas ou não.

Igor da comissão de infraestrutura avalia de antemão que as placas tem uma área de 2m quadrados e produzem energia suficiente para ascender 2 lâmpadas por 4 horas, apenas, ainda que custam em média R$ 500,00.

Ivan (sociólogo/gaitista) pondera colocando em questão a economia de energia, o uso do petróleo e a poluição sonora do gerador.

  • Agenda da atos nos próximos dias

Quarta-feira (26), às 13h em frente ao MASP – pela paralisação das obras de Belo Monte;

Quita-feira (27), às 14h em frente ao prédio da Abril – em resposta a matéria da revista Veja.

  • Sobre o Fórum Social São Paulo (27/10/2011)

Apresentou-se a necessidade de contatar um porta-voz para vir na próxima assembléia explicar as propostas do fórum. Eles querem fazer a abertura na sexta-feira no nosso acampamento, depois as programações do FSSP continuarão da Universidade Zumbi dos Palmares, nos dias 29 e 30.

O foco do FSSP são ações para o desenvolvimento de uma economia solidária e transformação da região metropolitana em um espaço de convivência pacífica e instrutiva, ao contrário do repressivo que temos hoje, nesse sentido a comissão de boas-vindas deve estar preparada para recebê-los.

  • Aula aberta com professor filósofo Vladimir Safatle

A aula aberta será realizada na quinta, 27/10/2011, Às 19h

—————————————————————————————

ASSEMBLÉIA GERAL – 19/10/2011

  •  Criação de três novas comissões: BOAS VINDAS – que se refere ao acolhimento das novas pessoas; DIVULGAÇÃO – se propõe a, junto com a comunicação, pensar em materiais e abordagem dos trabalhadores  e ARTE, CULTURA E INTERVENÇÃO URBANA.
  •  Todas as comissões serão identificadas visualmente com fitas coloridas e terão um espaço, como um diário, para registrar suas atividades sendo interessante a divulgação na internet além da indicação de que se reúnam sempre nos mesmos lugares.
  • As assembléias serão realizadas em dias alternados para que as comissões tenham tempo para trabalharem. Esses encontros são indicados para o mesmo horário, 20h, com proposta de reunir todos para apresentação das discussões das 22h as 23h.
  •  A participação nas comissões devem ser rodiziadas pelos seus participantes, porém com cuidado para que as informações não se percam.
  • Foi consenso também que durante as Assembléias algumas pessoas fiquem ligadas para que possamos usar o microfone e amplificador, sendo necessário pessoas que carreguem os computadores antes em algum lugar, para que a energia não caia.

—————————————————————————————

ASSEMBLÉIA GERAL – 18/10/2011

Informes:

  • Comissão jurídica sobre o indeferimento do mandado de segurança pela Juíza Simone de Vargas de Moraes Leme;
  • Comissão de segurança sobre a necessidade de todos se sentirem partícipes desta comissão, já que a responsabilidade pelas mochilas e outros materiais é coletiva;
  • Comissão de programação apresentou as propostas de atividades que foram rearticuladas ao longo da assembléia.

Pautas e discussões:

  •  Avaliação do dia

O coletivo presente apontou que as atividades do dia foram muito interessantes. A realização do buzinaço foi muito importante para a visibilidade do acampamento juntamente com as atividades na frente da Prefeitura, mesmo com a intensa presença policial. A importância da segurança foi levantada a todo momento, principalmente o comprometimento das pessoas que assumem essa posição. A continuidade das comissões também apareceu como uma questão importante a ser discutida. Falas de incentivo foram feitas junto com propostas de atividades relacionadas a democratização da participação, principalmente para os que não estão do acampamento em todos os períodos.

  • Término do manifesto

A leitura do texto do manifesto foi realizada após alterações propostas em assembléia do dia 17/10. Algumas ressalvas foram feitas sobre a utilização de alguns conceitos e principalmente no que se refere ao aprofundamento do algumas questões sobre Democracia Direta. O texto foi refeito com as ressalvas da plenária e apresentado novamente. Foi consensuado que esse manifesto seria divulgado, pois isso precisava ser feito o mais rápido possível, porém outros seriam escritos com o intuito de aprofundar algumas bandeiras específicas – aquelas listadas no primeiro manifesto, escrito quando da organização da acampada no Masp. Esse aprofundamento poderá ser feito em núcleos de discussão e pesquisa com a participação de professores e militantes de outros movimentos sociais, tornando assim, o acampamento em uma Universidade Popular.

  •  Continuidade do acampamento

Pauta consensuada rapidamente pela continuidade do acampamento, independente do clima e mesmo das investidas policiais com ressalvas referente à organização da segurança.

  •  Ato no Fórum João Mendes

A proposta foi levantada por integrante da Comissão Jurídica após o indeferimento do mandado de segurança pela juíza Simone Moraes Leme do qual afirma a inexistência do Acampamento. O ato seria uma forma de afimar nossa existência, além de caminhar para o esgotamento das possibilidades legais no que se refere á garantia do direito constitucional da livre expressão do pensamento e manifestação. Foi consenso, portanto, a realização do ato com saída do acampamento ás 12h e seu formato será organizado pelas pessoas que estarão no acampamento.

  •  Levantamento das barracas

Esse ponto foi levantado como fundamental, principalmente pela temperatura da madrugada e para constituir essa manifestação em um acampamento de fato. A escolha pela desobediência civil com a montagem das barracas – proibido pela polícia alegando “uso irregular do solo” – é sempre apontada como necessária porém com necessidade de maior organização. Foi consensuado que esperaremos a realização do ato no Fórum João Mendes e outras possíveis ações da Comissão Jurídica. Foi proposto ainda am encontro sobre resistência pacífica, a ser realizado antes da saída do ato e uma conversa com as pessoas que não estão acampadas e participam do movimento, para o dia seguinte (19/10) por volta das 19h, com o intuito de pensar em formas de fortalecer participação.

 

 

Deixe uma resposta